IPO: Entenda o que significa e como investir!

por Alexandre Marques
Analista de Investimentos

Muito se tem noticiado na imprensa sobre a nova safra de IPOs este ano, que poderá movimentar por volta de R$ 25 bilhões em 2018. Mas o que é um IPO ? IPO é a sigla em inglês para Oferta Pública Inicial (Inicial Public Offer). Oferta Pública é, resumidamente, uma colocação junto ao público de ações, de cotas de fundo de investimento (por exemplo, cotas de um FII) ou de qualquer outro valor mobiliário. Portanto, o IPO acontece quando o valor mobiliário ofertado ao público será negociado pela primeira vez na B3.

No caso das empresas, há um IPO quando esta decide abrir seu capital e, assim, suas ações começarão a ser negociadas em bolsa. Quando isto acontece, chamamos de Oferta Pública Inicial de Ações. Porém, é importante deixar claro que as empresas que já tem suas ações negociadas em bolsa também podem fazer ofertas públicas. Essas ofertas são chamadas ofertas subsequentes (em inglês, follow on).

As ofertas públicas podem ser classificadas em dois tipos: Oferta Primária e Oferta Secundária. É importantíssimo saber corretamente a diferença entre ambas, uma vez que é bem corriqueiro ver investidores chamarem Oferta Primária de IPO e Oferta Secundária de follow on. Nada mais errado que isso.

Oferta Primária é quando a empresa emite novas ações e os recursos obtidos dos novos sócios vão diretamente para o caixa da empresa, que é o emissor da oferta. E os motivos para uma Oferta Primária podem ser vários, sendo os mais comuns novos investimentos na empresa (seja em equipamentos ou em novos negócios) ou para abater dívidas com terceiros. Já uma Oferta Secundária acontece quando não há emissão de ações e os recursos não vão para o caixa da empresa. As ações provenientes da oferta são de propriedade de alguns acionistas que decidem, por algum motivo, alienar parte ou o total da sua participação na empresa. Um IPO de ações pode ser somente uma oferta primária, somente secundária ou pode englobar os dois tipos de oferta.

Independente do tipo da oferta, um número crescente de IPOs de ações representa a confiança das empresas e dos investidores no futuro da economia do país. Em momentos de crise, é natural que haja uma diminuição no número de IPOs e em momentos de recuperação e crescimento econômico, um aumento nos IPOs.

Parece complicado, mas é bastante simples participar de uma Oferta Pública. Toda vez que uma empresa decide fazer uma Oferta Pública de Ações, ela tem que cumprir uma série de regras definidas pela CVM. E uma delas é publicar o que se chama de Prospecto Preliminar da Oferta, uma espécie de manual da Oferta. Nele estão definidos, além do cronograma, as regras da oferta, o intervalo indicativo do preço por ação, a forma de rateio, etc… É importante que antes do investidor aderir a uma oferta, ele leia cuidadosamente este prospecto, em especial a seção “fatores de risco”.  Depois da leitura do Prospecto Preliminar, caso o investidor decida realizar seu investimento nas ações desta empresa que vai estrear na B3, é necessário realizar a sua reserva de ações, dentro do Período de Reserva. É importante ressaltar que o investidor ao realizar uma reserva de ações, está celebrando um compromisso de caráter irrevogável e irretratável.

Na sua reserva de ações, o investidor define o valor total que deseja investir na empresa, sendo que geralmente o valor mínimo a ser investido é de R$ 3 mil e o valor máximo, R$ 1 milhão. É importante lembrar que o Investidor, a seu critério, pode limitar o preço máximo por ação que esteja disposto a pagar, uma vez que o preço por ação é definido, geralmente, um dia útil após o término do Período de Reserva – Data de Fixação do Preço da Ação – e pode ser fixado acima ou abaixo do intervalo indicativo definido no Prospecto Preliminar. E, caso a demanda pelas ações desta empresa seja maior que o volume ofertado, há um rateio das ações entre aqueles que fizeram a reserva. Portanto, é importante ficar atento que, dependendo da demanda, o investidor pode receber menos do que o valor reservado.

Por fim, chega o dia mais esperado. Um dia útil após a publicação do Anúncio de Início (informe que a empresa estreante na bolsa publica nos principais jornais financeiros um dia útil após a fixação do preço por ação) é iniciada a negociação das ações na B3 (Data de Início da Negociação).

A equipe da Elite Investimentos está a sua disposição para esclarecer quaisquer outras dúvidas sobre IPOs e outras oportunidades de investimento.

 

Mais Lidas