Por que diversificar seus investimentos?

por Anderson Almeida
Coordenador da Mesa de Operações

Apesar de não se tratar de uma expressão amplamente difundida entre pessoas pouco habituadas a discutir temas ligados ao mercado, o fato é que a diversificação de investimentos se encontra mais presente em nosso dia-a-dia do que muitas vezes nos damos conta.

Quando vamos a uma loja de doces, por exemplo, é muito raro que encontremos somente um ou dois tipos de produto sendo vendidos. Além de encontrarmos brigadeiros, é provável também que encontremos tortas de diversos tipos diferentes, bolos e, naturalmente, bebidas como água, sucos, café e refrigerantes.

O motivo pelo qual um lojista coloca em prática esse tipo de tática é semelhante ao motivo que nos leva a utilizar com frequência a palavra “diversificação” ao tratarmos de investimentos.

Cada grupo de produtos em uma loja de doces desempenha um papel específico dentro da organização. Além da necessidade de atender diferentes clientes com diferentes gostos – alguns clientes preferem doces de coco enquanto outros preferem tomar um café e comer uma torta – o dono da loja precisa também pensar qual a margem que cada produto vai lhe prover, ou seja, a cada produto de cada categoria que ele vende, quantos reais de lucro serão obtidos?

De maneira semelhante, a teoria básica de finanças indica que a boa diversificação de um portfólio é essencial para que possamos fazer um gerenciamento eficaz de riscos. Diversificar os investimentos de forma estruturada significa preparar a sua carteira para conseguir passar da melhor forma possível por diferentes situações de mercado.

Como exemplo mais diretamente ligado à rotina de mercado, podemos usar o seguinte caso hipotético:

Suponhamos que um investidor que pretende se aposentar em breve procure a equipe de assessoria da Elite Investimentos em busca de conselhos financeiros. Antes de ofertar qualquer tipo de produto financeiro, a equipe irá buscar entender mais profundamente aquilo que o investidor de fato precisa.

Em seguida, depois de conhecidas as diretrizes básicas de nossas recomendações, a equipe buscará montar um portfólio equilibrado, que leve em conta o atual momento da vida da pessoa em questão e o nível de aderência a risco que ele apresenta.

Caso possua um perfil “moderado”, por exemplo, nossa equipe destinará uma parcela substancial dos recursos para uma série de produtos de renda fixa, mas também iremos sugerir que uma boa parte do capital seja destinada a ativos de renda variável.

É importante dar destaque ao fato de que iremos recomendar ao investidor a aplicação do dinheiro em diversos produtos. Dessa forma, mesmo dentro do mercado de renda fixa, o capital será investido em carteira de ativos, cuja remuneração e o risco estejam atrelados a variáveis muito diferentes umas das outras.

Aos investidores que tiverem maior interesse no entendimento de como desenvolver tais estratégias, sugiro que entrem em contato com nossa equipe de assessoria. Será um prazer receber suas perguntas!

Mais Lidas