Debêntures Incentivadas: Saiba como maximizar o seu rendimento

por Pedro Parente de Mello
Analista de Produtos

O cenário atual de melhora econômica que o Brasil passa, com a diminuição das taxas de juros e inflação, impacta em alguns tipos de investimentos. Portanto, é necessário procurar produtos alternativos que consigam gerar retornos maiores. A renda fixa sofreu bastante com esse novo cenário, mas ainda existem alguns desses títulos que podem oferecer boa rentabilidade para a sua carteira. Um desses títulos é a debênture incentivada ou de estrutura, que iremos explicar melhor hoje.

As debêntures incentivadas surgiram por meio da aprovação da Lei 12.431, pelo Governo em 2011, visando estimular o financiamento de empresas que buscam realizar melhorias na infraestrutura do país. Dessa forma, as empresas conseguem captar recursos para os seus projetos a taxas mais baixas e ao mesmo tempo o investidor, pessoa física, fica isento de imposto de renda sobre o rendimento do investimento e ambos fomentam a infraestrutura do país.

Alguns exemplos das melhorias na infraestrutura que são beneficiadas pelas debêntures incentivadas são as linhas de distribuição de energia, saneamento básico, distribuição de gás canalizado, rodovias e portos.

Vantagens

A vantagem da debênture incentivada é que a isenção total de imposto de renda sobre o lucro gera um ganho adicional significativo para o investidor pessoa física, independente do prazo ou quantidade aplicada. Esses títulos também oferecem, em grande parte, retornos superiores do que a poupança e a NTN-B. O preço unitário baixo, muitas vezes em torno de R$ 1.000, também facilita o investidor que não possui muito capital para aplicar, mas quer investir em algo confiável e que ofereça retornos maiores.

As debêntures incentivadas também contam com a vantagem de terem um mercado secundário para a sua negociação. Caso você precise se desfazer do título mais cedo do que o prazo, é possível ter liquidez no mercado secundário. O inverso também é possível, caso você se interesse por algum outro título no mercado secundário você também consegue comprá-lo.

Para saber um pouco mais sobre o risco do investimento, muitas debêntures contam com ratings emitidos por agências de classificação de risco. Essas notas de classificação permitem identificar o possível nível de inadimplência da empresa em não honrar os pagamentos. Esta é uma ferramenta muito importante, já que as debêntures não são cobertas pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Uma outra forma de prevenção dos investidores é ficar atento se as debêntures oferece garantias para efetuar o pagamento em caso de inadimplência, estas garantias podem ir desde fianças de outras empresas, terrenos, imóveis, recebíveis, ações da empresa até outros tipos de garantias.

Entre em contato com a nossa mesa de operações e fale com um de nossos assessores para saber mais informações sobre as nossas debêntures e como elas se adequam as suas intenções e com a sua carteira de investimentos.

Mais Lidas